Acessibilidade
Contato

CICLO “O ATO CRIADOR”

CICLO “O ATO CRIADOR”

31/12/1969

00h - 23h

Oi Futuro Flamengo

Salvar na Agenda
Início Término

Conhecido como o Hamlet negro, na consagrada montagem francesa da Cia Peter Brook, o francês William Nadylam divide mesa de conversa com Celina Sodré no sétimo evento doCiclo Ato Criador, que começou em abril e vai até novembro no Rio. No dia 7 de julho, às 19h30, no Oi Futuro no Flamengo, com entrada gratuita, Nadylam apresenta sua palestra The impérative of utopia (Peace Theatre and War Propaganda) – O imperativo da utopia (teatro da paz e propagada de guerra) – e depois discorre sobre sua experiência e processo de criação na Companhia Peter Brook ao lado da diretora e dramaturga Celina Sodré. Confira a transmissão ao vivo!

 
No mesmo local, e também com entrada gratuita, o ator francês oferece a oficina Alas! alas! said Narcissus’s Echo (workshop/Gathering about the actor’s relation to reality) – Ai de mim!, ressoa o eco de Narciso (Oficina / Reunião sobre o relacionamento do ator com a realidade) -, no dias 7, 8 e 9 de julho, das 11h às 16h. A oficina será acompanhada e traduzida por Celina Sodré.
 
William Nadylam
Ator francês de teatro, TV e cinema, filho de um camaronês e uma indiana, foi escolhido pelo diretor britânico Peter Brook para viver o Hamlet negro, na montagem francesa da peça de William Shakespeare. Com a Cia Peter Brook, atuou também em espetáculos como O terno e Uma flauta mágica. Também interpretou o papel de Valmont em “Quartett”, adaptação de “Ligações Perigosas”, de Choderlos de Laclos.
 
Celina Sodré
Diretora, dramaturga, professora de interpretação da CAL e pesquisadora. Fundadora do Studio Stanislavski, companhia teatral carioca, fundada em 1991. Em 2008, criou com um grupo de atores e diretores o Instituto do Ator, na Lapa. Dirigiu muitos espetáculos como TransTchecov e Fantasmas de guerra e paz.
 
ATO CRIADOR
Esta é a 6ª edição de uma série de ciclos realizados desde 2006 no Oi Futuro, patrocinados pela Oi, pelo Governo do Rio de Janeiro, pela Secretaria de Estado de Cultura e pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, sob a curadoria e supervisão da atriz, jornalista e gestora cultural Ana Lúcia Pardo. O ciclo é também patrocinado pela Prefeitura do Rio, através do Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura, e recebe o apoio do Consulado da França no Rio de Janeiro e da Aliança Francesa. Mais uma vez, assim como nas edições anteriores, o ciclo Ato Criador, conta com a participação de artistas, gestores e teóricos de diversas áreas do pensamento, da ciência, da cultura e das artes, numa extensa programação que vai de abril a novembro de 2015. O ciclo foi aberto pelo pensador argentino Néstor García Canclini, em 14 de abril, logo depois, no dia 5 de maio, contou com uma aula-espetáculo do bufão internacional, Leo Bassi. No dia 19 de maio, o encontro foi com o líder indígena Davi Kopenawa, o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro e o diretor teatral Francisco Carlos. No dia 2 de junho, foi com o italiano Mario Biagini, diretor associado do Workcenter Grotowiski, e a pesquisadora e professora de Interpretação Teatral da Unirio Tatiana Motta Lima. O quinto encontro do ciclo, no último dia 16 de junho, foi com a fundadora do Théâtre du Soleil, Ariane Mnouchkine.
 
Mais sobre a programação 2015
Serão mais de 15 encontros, em formato de mesas de palestras e debates, além das Experimenta-Ações – rodas de conversa, troca de experiências. A programação contará ainda com uma intervenção estética que irá reunir mais de 10 grupos e coletivos artísticos.
 
Um pouco da história
O Ato Criador dá continuidade e desdobramento a um processo que iniciou em 2006 com “A Teatralidade do Humano”, resultando em livro homônimo, publicado com as Edições Sesc SP, em 2010. Nesse mesmo ano, em sua segunda edição, o painel teve como tema principal “Subjetividades e Políticas da Cena e do Mundo”. Na 3ª edição, em 2012, que levou o nome de “Ciclo Inter-Agir – Na rua, na Rede, na Cena Contemporânea”, as conferências giraram em torno de novas tecnologias e cultura. Já na 4ª edição, ocorrida no período de 2013 e 1014, em “Espaços de Reencantamento, Afetos e Utopias de um Novo Mundo”, os afetos e utopias eram o centro dos debates e intervenções artísticas propostos.
 
Desta vez, o Ciclo Ato Criador tem a proposta de refletir e debater sobre a experiência do ato criador e seus múltiplos atores e práticas como potência de transformação.
 
Palestra de William Nadylam, The impérative of utopia (Peace Theatre and War Propaganda) – O imperativo da utopia (teatro da paz e propagada de guerra), seguida de mesa de discussão ao lado de Celina Sodré
Dia: 07 de julho, terça-feira.
Horário: 19h30
Entrada gratuita – retirada de senhas a partir das 19h.
Oi Futuro – R. Dois de Dezembro, 63 – Flamengo, Rio.
Lotação: 63  lugares – no teatro / 150 lugares – no telão
O evento conta também com a cobertura via streamming
 
Oficina de William Nadylam Alas! alas! said Narcissus’s Echo (workshop/Gathering about the actor’s relation to reality) – Ai de mim!, ressoa o eco de Narciso (Oficina / Reunião sobre o relacionamento do ator com a realidade), acompanhada e traduzida por Celina Sodré.
 
Dias: 7, 8 e 9 de julho, segunda, terça e quarta.
Horário: das 11h às 16h.
Inscrição gratuita – por meio do e-mail ciclo.ato.criador@gmail.com
Oi Futuro – R. Dois de Dezembro, 63 – Flamengo, Rio.
Lotação: 25 vagas 

Inscreva-se e faça parte da nossa rede! Receba informações sobre editais, cursos e programação



#JuntosTransformamos