Acessibilidade
Contato

FESTIVAL ELETRONIKA

FESTIVAL ELETRONIKA

31/12/1969

00h - 23h

Oi Futuro BH

Salvar na Agenda
Início Término

Realização: Malab Produções
Direção artística: Aluizer Malab e Marcos Boffa
Curadoria: Chico Dub
 
O Festival traz a Belo Horizonte as novas e mais relevantes tendências em arte e tecnologia no cenário mundial.  Uma programação com apresentações em diferentes linguagens e estilos, proporcionando oportunidades de experimentação, interatividade e inovação.
 

CLUBE ELETRONIKA

 
Performances experimentais: Galeria 1| Entrada franca | Classificação etária: 14 anos
 
Série de coletâneas que tem como principal objetivo mapear e divulgar a nova música produzida no Brasil com foco em sonoridades eletrônicas e experimentais. Artistas: Projeto Mujique (MG), Fudisterik (MG), Mauro Telefunksoul (BA), Omulu (RJ), Remco Schuurbiers (CTM – Club Transmediale), Zopelar (SP) e SeixlacK (SP). Durante três dias, um foco diferente – beats urbanos, techno analógico e psicodelia rural.
 
Dia 11 de setembro, quinta-feira, 23h 30:
 
PROJETO MUJIQUE (MG)
 
O projeto Mujique surgiu em 2010 por causa da obsessão mental de seu criador pela música, o pouso-alegrense Fabiano Scodeler. Batidas eletrônicas, samples, sintetizadores e vozes captadas pela internet são a base, com uma releitura de ritmos tradicionais como o samba e o candomblé,  e de ritmos modernos como o rock.
 
FUDISTERIK (MG)
 
O mineiro de Juiz de Fora, Ricardo Cabral, escolheu um neologismo insinuante para batizar seu projeto musical Fudisterik. Em 2011, o produtor paulista Paulo Dandrea o convenceu a migrar para o Ableton Live e o ensinou regras básicas de produção. Divulgadas através do Soundcloud, suas composições exalam ironia e transe.
 
Dia 12 de setembro, sexta-feira, 23h 30:
 
MAURO TELEFUNKSOUL (BA)
 
Um dos maiores divulgadores do bahia bass – gênero musical eletrônico que tem como principal característica a mistura da bass music mundial com o repertório musical e cultural da Bahia. Tem no currículo passagens pelas maiores casas de música eletrônica do país e foi finalista na etapa nacional do Campeonato Mundial da RedBull Thre3style.
 
OMULU (RJ)
 
Sob o codinome OMULU, o produtor carioca Antmaper é saudado pela crítica como uma das principais novidades da cena do global bass no Brasil.A pegada do seu trabalho é a renovação de ritmos nacionais, do funk ao tecnobrega, passando pelos toques de atabaque do candomblé e mesclando com batidas eletrônicas ao redor do mundo.
 
Dia 13 de setembro, sábado:
 
20h 30 – REMCO (CTM)
 
Remco Schuurbiers mora em Berlim e trabalha com fotografia, composições abstratas, vídeos de curta duração, e video performances ao vivo. É um dos organizadores do CTM (club tranmediale),  festival dedicado a musicas aventureiras e relacionado com as artes visuais, desde 1999 em Berlim, e na Holanda desde 2007.
 
23h 30 –ZOPELAR (SP)
 
Recém convocado para o “Red Bull Music Academy” 2014 em Tóquio, é um dos representantes da nova safra de lives de música eletrônica no Brasil. Sem uso de computador ou bases de audio pré gravadas, todo o som da apresentação é gerado ao vivo pelos sintetizadores e drum machines que compõem o setup da vez.
 
SEIXLACK (SP)
 
Baterista de rock desde a adolescência, encantou-se com a música eletrônica e já encontrou sucesso internacional de crítica em seu terceiro EP como produtor, em que assina como seixlacK. “Seu Lugar É o Cemitério” foi lançado em janeiro deste ano e caiu nas graças da imprensa mundial.

PALCO ELETRONIKA

 
De 12 a 14 de setembro, sexta a domingo
Performances musicais e audiovisuais – Teatro | Entrada: R$ 10,00
Classificação etária: 14 anos
*A meia entrada é vendida somente com a apresentação da carteirinha e/ou documentos de identificação no ato da compra
 
Uma oportunidade aos artistas e bandas nacionais de se apresentarem lado a lado com artistas internacionais promissores e de destaque no cenário da música de vanguarda mundial.
 
Dia 12 de setembro, sexta-feira, 21h 30:
 
JUÇARA MARÇAL (SP)
 
Além de participar de vários projetos (Metá Metá, A Barca, Vésper Vocal), Juçara  lança agora um disco com seu nome. A mola do trabalho continua sendo o pensamento coletivo sobre os arranjos e a sonoridade, norteados pela voz e escolhas da cantora.No repertório, compositores como Siba Veloso, Tom Zé e Itamar Assumpção.
 
Dia 13 de setembro, sábado, 21h 30:
 
MAURÍCIO TAKARA
 
Apresenta a sua “Música resiliente para piano e vibrafones”, uma composição aberta para instrumentações e interpretações diversas. Tem referências fortes da música de percussão mântrica de lugares como Brasil, Índia e Tailândia, e de compositores minimalistas como Terry Riley (com sua marcante “In C”), Philip Glass e Steve Reich.
 
LORENZO SENNI
 
O músico italiano é um investigador incansável de mecanismos de dance music e chefe do respeitado rótulo experimental Presto!?, além de ter produzido um dos álbuns mais originais dos últimos dois anos, “Jelly Quantum”. Sua obra explora a ideia do “acúmulo” encontrado na dance music como ponto de partida.
 
Dia 14 de setembro, domingo, 20h 30:
 
 
HAB
 
O quarteto HAB apresenta suas composições originadas das bases mântricas e percussivas criadas pelo guitarrista Guilherme Valério. Nos arranjos, apropria-se da polirritmia e da estética minimalista para criar um post-rock influenciado por vertentes da música africana e regional brasileira, como a guitarrada paraense.
 
TO ROCOCO ROT + ARTO LINDSAY
 
To Rococo Rot, trio de BerlimDüsseldorf é o maior nome da música eletrônica dos últimos 20 anos. O álbum que será apresentado, “Instrument”, foi um registro histórico que mostra a serenidade de melodias suaves com adornos de Arto Lindsay, oferecendo uma nova perspectiva. Um disco refinadíssimo.
 
De 11 a 14 de setembro, quinta a domingo

Inscreva-se e faça parte da nossa rede!
Receba informações sobre editais, cursos e programação


Confira a política de privacidade

Cancelar meu cadastro na rede do Oi Futuro

×

Não quer mais receber os nossos e-mails?

Seu e-mail foi removido com sucesso.