Acessibilidade
Contato

A educação durante e após a pandemia: 10 ideias para navegar no ensino a distância

02/04/2020

A educação durante e após a pandemia: 10 ideias para navegar no ensino a distância

A EDUCAÇÃO DURANTE E APÓS A PANDEMIA: 10 DIAS PARA NAVEGAR NO ENSINO A DISTÂNCIA

“Nada vai ser como era antes. Vai ter um pressão dos próprios alunos para que algo mude. Estamos todos testando nossas ferramentas e isso vai transformar como a gente, professor, encara a sala de aula”. Essa é a aposta de Carla Arena, professora de Língua Inglesa há mais de 30 anos, sobre o desafio das escolas e educadores durante e após o isolamento social preventivo provocado pela pandemia de coronavírus no mundo. Ela é também coordenadora do programa Google Innovator Academy Brasil e fundadora do Amplifica, que se dedica a iniciativas de letramento digital para educadores de escolas públicas e privadas no país. Ao lado da sócia e também educadora inovadora Samara Brito, Carla conduziu o primeiro webinar da série “Papo de Futuro”, organizado pelo Oi Futuro e transmitido toda quarta-feira às 19h pelo canal do instituto no Youtube.

No encontro virtual, Carla e Samara compartilharam dicas, ferramentas e soluções para as escolas e os educadores que estão, pela primeira vez, encarando os ambientes digitais de aprendizagem. Otimista, Samara, que leciona Física há duas décadas, acredita que a educação está vivendo hoje um divisor de águas, mas terá um saldo final positivo: “Não vamos receber os mesmos alunos em sala de aula quando a gente voltar. Esse processo de transformação que nós, professores, estamos passando, os alunos também estão passando. Se eu vou ter um aluno diferente, eu também preciso ser um educador alinhado com esse novo tempo”.

Confira abaixo dez ideias que marcaram o webinar “Guia de Contingência – Ferramentas Digitais para Escolas e Professores”:

1)    Conecte-se

Forme um canal de comunicação com pais, professores e alunos para reduzir a ansiedade e trazer informações corretas, confiáveis e de uma forma bem clara. Disponibilize o maior número possível de canais para que tudo seja amplamente divulgado, mas com a mesma mensagem para todos em um tom simples e direto. Pode ser nos grupos de redes sociais, no próprio site da escola ou através de e-mails. O ideal é que se estabeleça uma frequência para as atualizações e pessoas responsáveis para isso e, assim, desenvolva uma rede de confiança para os pais e alunos.

2)     Fortaleça a comunidade acadêmica

Estabeleça com os professores um canal bem claro e faça check-ins constantes, ou seja, combine encontros online e pergunte quais as infraestruturas que eles disponibilizam. Eles também necessitam de um repositório de conteúdo (um ponto de contato com recursos didáticos). Tudo isso cria um círculo de confiança e organização de trabalho. Recomenda-se uma mentoria entre os próprios professores que têm mais fluência digital com os que precisam de uma capacitação inicial.

3)    Oriente os estudantes

Eles precisam se organizar para as aulas online. Oriente-os e informe-os sobre as os hábitos e rotinas de estudo. É preciso que eles tenham uma sensação de proximidade com os professores e com a escola.

4)    Estimule tarefas presenciais

Neste momento, não há nenhum problema em falar sobre tarefas presenciais como, por exemplo, ler um livro. Quem sabe, esta é uma grande oportunidade de incentivo à leitura e uma boa ocasião para enaltecer também o papel do bibliotecário da escola.

5)    Inove

Fazer o mesmo ou diferente? O que já se sabe ou com um pouco de ousadia? Mescle o tipo de atividade que você já realizava com uma nova. Busque seu repertório, mas aproveite o momento também para fazer algo diferente. Geralmente, a primeira semana é de acomodação. Na segunda, coloque pitadas de inovação. E, na medida em que se habitue com as novas ferramentas, inove mais.

6)    Execute a metodologia dos 5 Es adaptada pelo Amplifica

O papel dos professores começa pelo Engajar (encorajar perguntas e trocas de ideias), podendo ser num momento síncrono (em tempo real) ou assíncrono (num grupo de rede social ou num Google Class).  O segundo ponto é incentivar o aluno a Explorar. Boa oportunidade para ter uma trilha básica com um playlist. O terceiro ponto é Explicar/sistematizar. Uma boa dica para gravar vídeos é o Screencastify, outra ferramenta importante. O quarto ponto é o Elaborar. Hora de conectar os pontos, aplicar o aprendizado em novas situações e arranjar soluções. Uma das ferramentas recomendadas é o Sli.do. O quinto ponto é Examinar. Como checar se o aluno fez as atividades? Algumas plataformas ajudam a organizar todo este fluxo: menu de aprendizagem para o aluno no Google Classroom, um roteiro organizado em um grupo de WhatsApp, no Google Sites ou através do Hyperdocks, que é criar uma trilha de aprendizagem para guiar as atividades autodirigidas.

7)    Estabeleça um ponto de encontro

Participe de pequenos encontros diários com as equipes para redirecionamentos e alinhamentos necessários. Eis algumas opções de plataformas: Hangout Meet do Google, o Webex da Cisco, o Zoom, todos com acessos premium liberados para educadores.

8)    Ofereça mentorias online

Promova uma atividade de conexão para saber como os alunos estão se sentindo, esclarecer os dados pedagógicos e, por último, abra um espaço para a fala dos alunos e pergunte qual é o seu compromisso da próxima semana. É possível também fazer trabalhos em grupo. Uma excelente ferramenta é a Calendly.com, que reserva as horas da mentoria e inclui diretamente na agenda online.

9)    Não cometa os pecados capitais do ensino online

Tenha cuidado com a Ganância – colocar todo o conteúdo de uma vez só, sobrecarregando tanto pais quanto os alunos. O simples é o que funciona. Cuidado também com a Soberba – achar que sempre faz tudo certo. É o momento de parcerias. A sua aula é do mundo.

10) Cuide do bem estar de professores e equipe

Seja equilibrado e oportuno. Estabeleça um ambiente próprio para seu trabalho remoto. Dê intervalos e circule. Tenha um momento para si. Sair de frente da tela é fator essencial. Aproveite para refletir: Como você está trabalhando com a sua equipe? O tom é de colaboração ou imposição? Como você está lidando com os pais aflitos? Quais são os meios de comunicação que a escola tem utilizado? Como você mantém a proximidade com os pais e alunos? Como você utilizará esse tempo, em que as escolas estão fechadas fisicamente, para reorganizar o calendário e repensar processos e práticas pedagógicas? Quais são os grandes aprendizados de toda esta mudança? Ao cuidar do seu bem estar, você terá a calma que precisa para ser ágil nas decisões diárias e nos aprendizados a serem feitos ao longo do processo.

 Você pode conferir a íntegra do encontro online sobre o “Guia de Contingência – Ferramentas Digitais para Escolas e Professores” aqui.

Inscreva-se e faça parte da nossa rede! Receba informações sobre editais, cursos e programação



#JuntosTransformamos