Contato

Artigo: 5 provas de que a Música Brasileira continua sendo

26/06/2019

Artigo: 5 provas de que a Música Brasileira continua sendo

*Por Dj Zé Pedro


Se tem assunto que me tira do sério em qualquer roda é: “Não existe mais música de qualidade no Brasil” ou “Ah, que saudade da MPB dos anos 70 e  80”. Nessas horas meu instinto fala mais alto e o meu perfil de pacato cidadão sai do controle. Fico fora e si a ponto de perder amigos ou ser convidado a me retirar do recinto. Sendo assim, já começo esse texto em alto e bom som: A MÚSICA BRASILEIRA CONTINUA SENDO. A diversidade de vozes e composições, a independência cada vez maior, as possibilidades tecnológicas, tudo leva a  essa minha constatação. E, sabendo dessa minha inquietude com relação ao assunto, o Oi Futuro me convidou a elencar alguns tópicos fundamentais sobre o tema. Então, vamos lá. 

 

1) Apesar do grande mercado e do grande público apresentar uma postura blasé com relação aos novos (quase um clichê), é cada vez mais sintomático que, ao surgir fora do previsto um grande artista, disco ou canção,  as gravadoras corram desesperadamente na direção de tal talento ou pensem em clones obedientes que repitam tal fenômeno.  Ou seja, querendo ou não, tudo continua em pleno movimento de vendas, repercussão na imprensa e público.

 

2) Antigamente precisava-se acreditar em anjos e deuses que levassem ao grande estrelato. Um padrinho musical que ouvisse sua demo, um telefonema que marcasse uma audição diante de um midas, um convite aceito por um poderoso para sentar na plateia daquele barzinho onde você estivesse se apresentando. Essas formas de upgrade artístico até podem continuar a existir mas saiba que um menino prodígio trancado em seu quarto pode estar preparando o proximo grande hit da temporada sem ajuda de absolutamente ninguém e atrair multidões colocando apenas o vídeo de sua música num canal do YouTube.

 

3) Existem também os selos independentes que possuem pouca verba e uma estrutura simples mas que ganham visibilidade ao criar um catálogo respeitado pela crítica e pelo público. No meu caso, em 2011, criei o selo Joia Moderna que ao longo desses anos lançou mais de quarenta e cinco discos onde foram resgatadas grandes cantoras como Fafá de Belém que estava há mais de dez anos longe das gravadoras além do lançamento de artistas que chegaram ao topo da visibilidade conquistando grandes plateias e excelentes vendagens como Letrux e Alice Caymmi. 

 

4) É fundamental para um novo artista estar conectado. Sua rede social pode gerar, na maioria das vezes, uma exposição muito maior que uma suposta grande assessoria de imprensa. Essa conversa informal e constante com seu público vai numa crescente que atinge mesmo aos que estão fora do raio previsto de alcance, podendo ser em formato de vídeo sugerindo perguntas e respostas entre seus fãs, fotos interessantes (pessoais ou de carreira) que disparem comentários ou trechos de aúdios de seus próximos lançamentos.

 

5) Buscar uma diferença, ter de fato afinidade com palavra e som . Esses são os parâmetros fundamentais. Fama e dinheiro serão consequência. É claro que existem as influências, os ídolos que incitam o desejo mas procure colocar esses ingredientes em doses moderadas, a maior parte de uma carreira bem sucedida vem do próprio criador. Livre-se também do preconceito. Não tenha medo de fazer uma canção popular, de forte apelo, que toque insistentemente nas rádios. Afinal, música é para todos.

Inscreva-se e faça parte da nossa rede! Receba informações sobre editais, cursos e programação

#JuntosTransformamos