Acessibilidade
Contato

Festival 2ª Black: aulas, performances e teatro online

30/11/2020

Festival 2ª Black: aulas, performances e teatro online

Foto: Divulgação.

Diferente das edições anteriores, em que o aquilombamento se fez latente nas apresentações, o Festival Segunda Black, para não deixar de promover os pensamentos e narrativas pretas em um ano atípico como 2020, atendeu às configurações das medidas de segurança em virtude do novo coronavírus e levou a ocupação para o formato virtual. Com apoio do Oi Futuro e patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Oi, o evento contará com performances, masterclasses e rodas de conversa. A programação ocorrerá de 30 de novembro a 8 de dezembro, sempre às 19h30, e poderá ser assistida, gratuitamente, no YouTube do Oi Futuro.

A 4ª edição do evento, em homenagem aos 150 anos do nascimento de Benjamim de Oliveira e o 30° aniversário do Bando de Teatro Olodum, selecionou produções artísticas negras de todo país. A mostra não é competitiva, agrupando diversas performances ou experimentos teatrais nas modalidades de artes cênicas adulto, tendo como objetivo central formentar as artes cênicas, promover o intercâmbio, as atividades de formação e debates entre artistas e profissionais da área, destacar e divulgar novos talentos e dar continuidade ao movimento criado pelo TEN – Teatro Experimental do Negro – Inspirar e fortalecer a criação de novas narrativas a nível nacional e internacional.

Além das performances, o Festival terá, em sua abertura, uma masterclass com a professora Leda Maria Martins, às 15h, abordando o tema da Memória, um dos eixos curatoriais desta edição. E, no dia 7 de dezembro, no mesmo horário, haverá uma roda de conversa com perspectivas para o fomento e para a difusão das artes negras da cena com Hilton Cobra (ex-presidente da Fundação Palmares), Aline Vila Real (diretora de Artes da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte), Galiana Brasil (gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural) e Marcos Rego (gerente de Cultura do Sesc Departamento Nacional).

Desde sua concepção, o projeto preza pela formação dos artistas e de plateia. Nesta edição, tendo a internet como plataforma, há a oportunidade de expandir os horizontes pelas fronteiras fluidas do mundo virtual, permitindo que o público de diferentes partes do Brasil – e também da lusofonia -, possa ter acesso a essas criações artísticas que, nas edições anteriores, ficaram limitadas à presença física no mesmo espaço-tempo. A História está nos convocando a ressignificar, repensar e produzir novas maneiras de refletir o mundo.

Confira a programação completa:

::30 de novembro de 2020

Às 15h – Masterclass com Professora Leda Maria Martins

Tema: Memórias

Apresentação: Sol Miranda

 

A partir das 19h30:

Tema: Abrindo Caminhos

Apresentadora: Krystal Fokatruá

Performances: Não era meia noite era quase meio dia, Mimo Bambu em o Caçador de Risos e Alicerce

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::01 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Poesia Híbrida em Cena

Apresentador: Jonathan Raymundo

Performances: Pretofagia – O Plot, O Preto bonito está cagando para você, Madame! e Sobre Pesos e Balanças

Interface Crítica: Guilherme Diniz

 

::02 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Mulher Negra

Apresentadora: Krystal Fokatruá

Performances: Amor Preta, Super Maria e Rosas Negras

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::03 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Meu Território, o lugar de onde falo

Apresentador: Jonathan Raymundo

Performances: Memórias de uma maré cheia e Becos de Veias

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::04 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Corpo Ancestral

Apresentadora: Krystal Fokatruá

Performances: Corpa de Mula, Ê coreira e Cor Pó

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::05 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Memórias

Apresentador: Jonathan Raymundo

Performances: Tempestuosa Depressagem, Dulce – Iyá Mi e Raiva, Cães e Vagalume

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::06 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Corpo Ancestral

Apresentadora: Krystal Fokatruá

Performances: Água mole, ferradura, tanto afeto, cuida cura, Meu Corpo Cabeça e Manifesto Aleko

Interface Crítica: Aza Njeri

 

::07 de dezembro de 2020

Às 15h – Roda de Conversa com:

Aline Vila Real (Diretora de Artes da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte);

Galiana Brasil (Gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural);

Hilton Cobra (Ex presidente da Fundação Palmares) e

Marcos Rego (Gerente de Cultura do Sesc Departamento Nacional).

Tema: Perspectivas para o fomento e difusão para as artes negras da cena

Mediação: Curadoria 2ª Black

 

A partir das 19h30:

Tema: Minas

Apresentador: Jonathan Raymundo

Performances: Encruza, Aquilombamento Digital e Mil Litros de Preto: A Maré está cheia

Interface Crítica: Guilherme Diniz

 

::08 de dezembro de 2020

A partir das 19h30:

Tema: Aqueles que ficam

Apresentadora: Krystal Fokatruá

Performances: Eu ainda continuo aqui, Mães e Joãozinho da Gomeia – De filho do tempo a Rei do Candomblé

Interface Crítica: Aza Njeri

Inscreva-se e faça parte da nossa rede!
Receba informações sobre editais, cursos e programação

Confira o portal de privacidade