Acessibilidade
Contato

Teatro “on demand”: nossas peças online para você assistir na quarentena

22/04/2020

Teatro “on demand”: nossas peças online para você assistir na quarentena

“A arte é a expressão mais pura que há para a demonstração do inconsciente de cada um”, nos diz o psiquiatra Carl Jung. 

Estar em contato com a arte alivia dores, libera angústias e melhora o humor. De acordo com estudos feitos em 2011 pela Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (NTNU), engajar-se em atividades culturais influencia a forma como as pessoas se sentem e ir ao teatro pode ser uma das chaves para uma vida mais feliz. 

Seja rindo ou chorando, ao nos expressarmos ativamos nossa sensações e produzimos reações em nosso corpo: liberamos oxicitocina, endorfina, dopamina e serotonina – hormônios essenciais para regular o funcionamento da saúde física e mental em equilíbrio. 

O Oi Futuro acredita na transformação pela arte. Entendendo o momento que estamos passando e como uma alternativa de manter a arte do teatro viva ao nosso lado, disponibilizamos ao longo do período em que estivermos com nossas atividades fechadas links de espetáculos de sucesso que passaram pelo nosso palco (infantis e adultos).

Fique atento, ao longo do período atualizaremos a lista, diversificando e expandindo o cardápio.

Confira abaixo nossas peças para adultos

Labirinto (clique aqui para assistir!) (Até 27/07)

– Os mitos gregos envolvendo Teseu, Ariadne e o Minotauro receberam inúmeras interpretações ao longo dos séculos, tendo inspirado autores como Nietzsche, Deleuze, Borges e Cortázar. Partindo de um diálogo com toda essa tradição de leituras e releituras, “Labirinto” brota da necessidade de dar voz àqueles que nunca tiveram voz: os anônimos que sempre acompanham os heróis, mas que são sintomaticamente esquecidos nas grandes narrativas históricas. A peça subverte inteiramente o enredo do mito original e constrói um ensaio teatral sobre a atualidade de suas questões. Assumindo o labirinto como uma grande metáfora da vida, o espetáculo articula o viés político do mito (a questão da legitimidade das dívidas) com seu viés existencial (as múltiplas possíveis reações humanas diante de uma situação aparentemente sem saída). Trata-se de um espetáculo polifônico, uma teia de materiais, vozes e registros dramatúrgicos heterogêneos, em que a palavra, a música e os elementos cênicos formam um labirinto no qual cada espectador precisará encontrar seus próprios caminhos.

– Classificação etária: 14 anos.

– Esteve em cartaz no palco Oi Futuro de novembro/2015 a janeiro/2016.

Os Desajustados (clique aqui para assistir!) (Até 21/06)

– 1960. No bangalô 21 do Beverly Hills Hotel estão hospedados Marilyn Monroe e o dramaturgo Arthur Miller. Depois de um badalado período de paixão, o casal está passando por uma crise conjugal, aparentemente disparada pela urgência de Marilyn em rodar “Os Desajustados” – filme ambicioso, roteirizado pelo marido, para realizar o sonho da estrela de se tornar uma atriz dramática. Outro casal famoso retratado é a francesa Simone Signoret, que tinha acabado de ganhar o Oscar de melhor Atriz, pelo filme “Room at the top”, e o marido dela, Yves Montand. O espetáculo investiga as fronteiras entre o teatro e a fotografia, o público e o privado. Uma dramaturgia construída a partir de registros fotográficos de um jantar, que aconteceu na vida real, entre artistas, ícones de uma época.

– Classificação etária: 14 anos.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de março a maio de 2019.

Eu, Moby Dick (clique aqui para assistir!) (Até 31/05)

– Com direção de Renato Rocha e adaptação da obra-prima de Herman Melville e dramaturgia de Pedro Kosovski, a peça traz como personagem título a baleia Moby Dick a peça traz várias reflexões particulares para transformar o cotidiano de um navio baleeiro, bem como a pesca em si, numa metáfora acerca da condição do “sujeito contemporâneo”.

– A peça contou com 9 indicações dentre elas 6 no Botequim Cultural, uma no Shell de Teatro e duas no Cesgranrio onde foi premiada com melhor cenário (concebido por Bia Junqueira).

–  Ficou em cartaz de junho a julho de 2019.

Confira abaixo os espetáculos infantis:

Tra-la-la (clique aqui para assistir!) (Até 01/08)

– Compositor de famosas marchinhas de carnaval, de inúmeros sambas e dos hinos populares dos clubes de futebol do Rio, o grande artista carioca Lamartine Babo (1904–1963), o Lalá como era carinhosamente conhecido, tem sua obra revisitada em Tra-la-lá. No palco, os atores tocam diversos instrumentos e cantam 26 músicas de Lamartine Babo ao vivo, acompanhados do percussionista Matias Zibecchi. Com direção de Ana Paula Abreu e texto original de Vanessa Dantas, o espetáculo foi idealizado pela a atri​​z e cantora Anna Bello.

–  Ficou em cartaz no palco Oi Futuro de 14 de janeiro a 26 de março de 2017

Thomas e As Mil e Uma Invenções (clique aqui para assistir!) (Até 27/07)

– O espetáculo é inspirado na vida e obra de Thomas Edison, um dos maiores inventores de todos os tempos. A história se passa no bairro do Grajaú, Zona Norte do Rio de Janeiro. Seu Edinho, o eletricista, sempre teve como ídolo o homem que ajudou a trazer a ‘Era do Vapor’ para a ‘Era da Eletricidade’. Por isso, ele batizou o filho com o nome… Thomas Edison da Silva. Quem sabe, assim, o seu pequeno tenha a sorte de seguir os passos do “mágico cientista”. E o carioquinha Thomas cresce com a mente fervilhando ideias!

– Ficou em cartaz no palco Oi Futuro de abril a junho de 2018.

Um Sonho Para Meliés (clique aqui para assistir!) (Até 27/07)

– O espetáculo retrata a vida do grande cineasta George Méliès e seus fantasiosos filmes, que divertem até hoje crianças e adultos. Em uma Paris imaginária do final do século XIX, a Trupe Sanzussô, que já viveu seus dias de glória, passa por dificuldades, mas Méliès, diretor da companhia, acaba de ter uma ideia que pode salvar o local e transformar o cinema em arte! Criativo e inovador, recorre pela última vez a mecenas e tenta convencê-los de que é possível conceber um filme como veículo de contos de fadas e fantasia. Ao ser chamado de lunático, tem a ideia que vai transformar a história do cinema: realizar o filme A Viagem à Lua, o maior empreendimento de sua vida.

– Ficou em cartaz no palco Oi Futuro de agosto a setembro de 2016.

MAKURU – Um musical de ninar (clique aqui para assistir!)  (Até 21/06)

– As cantigas de ninar fazem parte das nossas mais remotas lembranças da primeira infância. Com elas, vem à tona uma série de figuras e personagens do folclore brasileiro, que por muitas vezes ficam esquecidas. Um dos principais objetivos da peça é relembrar alguns desses nomes e apresentá-los de forma vibrante à plateia. Na história, o menino Makuru e a sua família – que sofre para conseguir fazê-lo dormir – não sabem que em cima do telhado de sua casa vivem seres estranhos, tais como a Murucututu, a Tutu e o João Pestana. Juntos, esses seres tentam a todo custo serem lembrados pela família, que recorre às velhas cantigas. O espetáculo conta com direção musical, música original e arranjos de Tim Rescala.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de junho até agosto de 2017.

Isaac no Mundo das Partículas (clique aqui para assistir!)  (Até 21/06)

–  Todo bom cientista deve ser inventivo, curioso, ter espírito investigativo e uma certa obsessão pelo desafio. Mas como será que nasce esse cientista? Eis a pergunta que conduz o musical infantil Isaac no mundo das partículas. A peça é uma adaptação do livro homônimo da escritora e professora de Física Elika Takimoto e trata de um tema nada fácil – a Física de partículas – de maneira envolvente, divertida e informativa. O músico David Bowie e seu lendário personagem Ziggy Stardust inspiram a estética e a proposta da encenação, que propõe transformar o palco em um show de rock.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de janeiro a março de 2018.

Choro de Pixinguinha (clique aqui para assistir!)  (Até 21/06)

– A peça resgata no palco a história da música brasileira, ao mergulhar na vida e na obra do mestre do choro, nascido no Rio de Janeiro em 1897. No palco, os atores Ana Velloso, Vera Novello, Patrícia Costa, Édio Nunes e Milton Filho vivem colegas de turma na escola. Empenhadas em seu trabalho da aula de música, cujo tema é nada menos do que “Pixinguinha”, duas meninas chamam os amigos para ajudar a encenar com elas uma peça sobre o artista. Com um olhar infantil, os aspectos da vida e da música do mestre são apresentados de forma a despertar na criançada a curiosidade e o interesse pela sua obra.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de agosto a novembro de 2018.

O Príncipe Poeira (Até 14/05)  

– Conta a historia de um menino de 12 anos que acabou de descobrir o amor nos olhos de uma menina que exige uma flor vermelha em troca de seu coração. Mas ao conhecer no meio um menino-príncipe que está noivo de uma andorinha, ele se depara com desafios muito maiores do que conquistar o coração da pessoa amada. Mergulhando no universo de Oscar Wilde e falando sobre a importância de sermos diferentes, a peça  trata de tolerância, amizade, perda e, principalmente, nos ensina sobre a necessidade de amar.

– Recebeu as premiações de melhor espetáculo, autor e ator pelo Prêmio Botequim Cultural e 11 indicações no premio CBTIJ a melhor espetáculo, texto original, diretor, ator principal.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de junho a agosto de 2019.

Ombela (Até 30/04)

– A peça é baseada no livro homônimo do poeta e escritor angolano Ondjaki e conta a história de uma deusa menina e africana, a deusa das chuvas, que está começando a entender os seus sentimentos e a diferença entre alegria e tristeza. Na fábula, o choro de Ombela é o responsável pelas águas dos rios, mares e cachoeiras e a ideia do espetáculo é conscientizar o público, de forma lúdica e realista, de que a preservação do nosso planeta é urgente.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de agosto a novembro de 2019.

Ana Fumaça, Maria Memória (clique aqui para assistir!) (Até 04/06)  

– Em uma fantástica viagem no tempo, Ana Fumaça Maria Memória é uma história de aventura familiar repleta de descobertas sobre perdas e a conquista de lembranças Ana quer recuperar a memória que vó Maria vem perdendo, e através de desenhos, seu avô lhe ensina que a memória é como um trem na cabeça: diversos vagões com pedacinhos de vida.

– Teve 8 indicações no prêmio CBTIJ, dentre elas, texto original, direção, atriz e projeções cênicas, também foi indicada como melhor atriz em espetáculo infanto-juvenil pelo Botequim Cultural.

– Esteve em cartaz no palco do Oi Futuro de abril a junho de 2019.

 

 

 

Inscreva-se e faça parte da nossa rede! Receba informações sobre editais, cursos e programação



#JuntosTransformamos